terça-feira, março 01, 2005

A Esquerda “extasy”...

... é aquela que se julga sofisticada e “intelectual”, mas não percebe uma palavra do Manifesto do Partido Comunista.

Abunda na JS e reina no BE. Alimenta blogs e embebeda-se todas as sextas-feiras na Ler Devagar. É individualista, hedonista e resume-se à luta pela gratificação imediata de todos os impulsos animalescos que a caracterizam.

Deve mais a Marcuse e a Nietzshe do que a Marx, assumindo-se como pós-moderna.

Gosta de Foucault e Deleuze, embora só tinha lido os resumos da “História da Sexualidade” e de “Anti-Édipo”. São muito maçudos, gemem eles, recordando que o 1º tem três volumes e o 2º mais de 500 páginas.

Em termos de política internacional, não vão além das vulgaridades, em quarta ou quinta mão, de Chomski, sempre é mais fácil de digerir...

Felizmente, os neurónios, que nunca deram para muito, estão já muito queimados de tanto charro.

Exalam um cheiro rançoso a haxixe e no meio da névoa só são capazes disto, papagueando ad nauseam uma versão barata da cartilha jacobina, de que são diminuídos herdeiros.

Não respeitam nada e querem impor o seu vazio urbi et orbi.

Mas, afinal também são filhos de Deus. Por isso, “perdoai-lhes Senhor pois eles não sabem o que fazem”.